domingo, 20 de março de 2011

Aos poucos o “amor a camisa” vai se extinguir

Hoje assisti Juventus e Brescia pelo campeonato italiano. Chamou-me a atenção a idolatria dos torcedores da Juventus pelo jogador Del Piero, que defende a equipe bianconera há 18 anos.

No futebol de hoje é muito difícil ver um jogador atuar tanto tempo assim em uma única equipe. Mesmo na Europa, cujos clubes têm dinheiro para segurar seus ídolos, a rotatividade é grande. Vide a saída de Fernando Torres do Liverpool, pra defender o rival Chelsea.

Se trouxermos essa comparação para o Brasil fica ainda mais evidente a falta de identificação dos jogadores com seus clubes. Os jovens “craques” querem sair o mais rápido possível do país, e já não existe o sonho de defender o “clube do coração”.

Por isso achei tão emocionante a admiração da torcida da Juventus por Del Piero, que atuou 610 vezes pelo clube e marcou 260 gols.

Com 37 anos, o capitão da Juventus pretende jogar por pelo menos mais duas temporadas, e reafirmou seu amor ao clube.

"Penso que chegou o momento de falar diretamente com os torcedores, que têm estado do meu lado durante tantos anos, dia após dia. A ligação que tenho com os torcedores é algo maravilhoso. Eu assinei meu primeiro contrato com a Juventus em branco, eu vou assinar em branco também o que será o último da minha carreira com esta camisa.", assegurou Del Piero, em declarações no seu site oficial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário