quarta-feira, 6 de abril de 2011

Soberanos do futebol brasileiro

Após liderar a implosão do Clube dos 13, Andrés Sanchez já desponta como principal nome para presidir o novo grupo.

Caso o presidente do Corinthians não aceite o cargo, a vaga passará para Kleber Leite, cartola do Flamengo e aliado político de Ricardo Teixeira.

Observando toda essa trama, fica evidente o golpe contra Fábio Koff, eleito no ano passado para presidir o Clube dos 13, após vencer democraticamente o candidato Kleber Leite.

Falando em democracia, no futebol ela deixará de existir junto com o C13, a única entidade que ousou enfrentar a CBF.

Com a força de negociação que o C13 tinha, Ricardo Teixeira não teve alternativa a não ser usar a ambição de Andrés Sanches para destruir a entidade. Comprou o apoio do presidente corinthiano, oferecendo a seleção ao técnico Mano Menezes, garantindo a abertura da Copa em um estádio que ainda não existe, cotas de TV diferenciadas para a transmissão dos jogos do Corinthians pela Globo e quem sabe, no futuro, a presidência da CBF. Afinal Ricardo Teixeira sonha com a FIFA.

Mas por enquanto o soberano do futebol brasileiro tem que se contentar em comandar a CBF e os clubes afiliados a “Liga de Andrés”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário